fbpx

Capim Capiaçu: confira 5 perguntas e respostas sobre esse plantio!

Capim Capiaçu

O Capim Capiaçu surge como alternativa de maior rendimento para silagem e picado verde, ajudando os produtores de leite e de carne a reduzirem os custos sem sofrer impactos na qualidade.

Vamos apresentar algumas características do Capim Capiaçu e esclarecer as principais dúvidas sobre este plantio, mostrando como a plantação pode auxiliar o produtor. Confira!

1 – O que é Capim Capiaçu?

O Capim Capiaçu é um clone do capim-elefante. Essa variedade foi desenvolvida e lançada em 2006 pela unidade Embrapa Gado de Leite (MG), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, e hoje é cultivada em todas as regiões do país.

Versátil, o Capiaçu tem alto rendimento para suplementação na forma de silagem ou picado verde. Também pode ser usado para a produção de biomassa energética.

O nome remete uma característica interessante da planta ― em tupi-guarani, capiaçu significa “capim grande”. A plantação pode chegar a 5 metros de altura, trazendo assim uma alta produtividade.

2 – Como implantar a cultura?

As mudas de Capim Capiaçu devem ser plantadas preferencialmente em solos férteis que possam ser mecanizados e irrigados. De preferência, escolha áreas que facilitem o transporte da folhagem corrida, com a realização de adubação orgânica.

Evite regiões de várzea úmida ou sujeita a alagamentos, já que esse capim não tem uma boa tolerância a solos encharcados.

O plantio deve ser feito no início da estação de chuvas, em sulcos de aproximadamente 20 e 30 cm de profundidade. Esses sulcos devem manter o espaço de 0,8m a 1,2m entre si.

A colheita pode ser feita de forma manual ou mecanizada, sendo que a mecanizada traz um custo menor para o produtor.

3 – Quais benefícios financeiros o Capim Capiaçu oferece?

A silagem de milho, usada para alimentar vacas e novilhos, passou a não ser mais tão vantajosa por causa do baixo preço pago pelo leite ao produtor.

Então, o Capim Capiaçu surge como uma opção mais barata de sustento dos animais, com custo até três vezes menor. Também é uma boa alternativa para os períodos de seca. Esse capim também tem sido utilizado na produção de equinos.

4 – Quais são os fatores nutricionais?

O Capiaçu possui um valor nutricional bem próximo da silagem de milho, que fica em torno dos 7%.

Essa variedade de capim atinge os 10% de concentração protéica quando cortada aos 50 dias, com uma queda dessa porcentagem na maturação da planta. Aos 90 dias, podemos observar um teor aproximado de 6% de proteína.

5 – Qual é a resistência desse plantio?

Nesse quesito, novamente podemos observar a vantagem do Capim Capiaçu em relação à silagem de milho, pois a espécie não requer um plantio continuado.

Com os cuidados adequados, uma plantação pode chegar a 10 anos, além da possibilidade de reforma. A variedade de capim permite de três a cinco colheitas por ano.

Embora seja registrado para uso no bioma Mata Atlântica, o plantio tem alta tolerância a períodos de seca, podendo ser cultivado em regiões do Cerrado.

Conclusão

Enfim, o Capim Capiaçu surge como opção resistente, de maior rendimento e que permite a produção de carne e leite a custos menores, aumentando a margem de lucro para o produtor.

Vale a pena conhecer mais sobre essa variedade do capim-elefante e avaliar a viabilidade desse plantio na sua região!

Então, aproveite também para seguir os perfis da IRRIGAT no Instagram e no YouTube para se manter sempre atualizado!