Implementos agrícolas: tipos e o que vale a pena

Trator verde no meio do campo

Os primeiros implementos agrícolas eram puxados por animais e dependiam de inúmeros fatores. É fato que as máquinas vieram para somar e a tecnologia virou uma grande aliada dos agricultores. Principalmente quando se pensa em otimização do tempo, agilidade e aumento dos lucros!

As atividades que uma dessas máquinas de tração podem fazer são diversas e vão desde preparo do solo, adubação e implantação de culturas, até propriamente a colheita.

Como saber se realmente preciso de um implemento agrícola?

Você irá perceber naturalmente a necessidade de um implemento agrícola. Seja pela produtividade baixa, produção em baixa escala, processos muito demorados e pouco efetivos, muita mão-de-obra envolvida, trabalhos cansativos ao extremo, entre outras dores que podem surgir durante o cultivo.

Bom, além de sentir essa necessidade de que algo não está bom e pode melhorar, vem a parte da escolha do implemento. Decidir o equipamento certo depende muito do que você planta e das peculiaridades da sua propriedade.

Basicamente, três fatores precisam ser considerados:

1 – A cultura

Nem todo implemento que você vê no mercado é ideal para a sua cultura, já que o maquinário varia de tamanho, potência e nas suas funções principais. Por isso, antes de comprar um implemento, considere os seguintes itens:

  • Tamanho da plantação: o implemento deve estar de acordo com a capacidade de produção, nunca para mais ou menos. No caso de pequenos produtores, não vale a pena investir em um implemento com capacidade para grandes produções, porque só servirá no aumento de gasto e no desperdício de combustível.
  • Peculiaridades da plantação: condições do solo, técnica de plantio, tamanho do ciclo, práticas específicas de colheita, entre outros aspectos são importantes para encontrar o melhor implemento.

2 – A operação

Nada mais é do que a sequência de atividades que se realiza em sua produção. Essa rotina é importante para mapear o que pode ser otimizado por um implemento e o que pode substituir mão-de -obra (e liberar o esforço dessas pessoas para outras atividades).

Além disso, é interessante considerar o estado dos seus tratores, pois qualquer implemento agrícola vai depender deles. O trator que levará o complemento precisa apresentar um bom desempenho, ter potência para tracionar o maquinário anexado, ser versátil para qualquer operação e estar com a manutenção em dia.

É importante considerar que a escolha de qualquer implemento deve partir da potência que o seu trator tem, nunca ao contrário. Os dois maquinários precisam ter a mesma capacidade.

3 – Os custos

Coloque em seu planejamento todos os custos envolvidos na aquisição de um implemento agrícola, que podem ser diretos ou indiretos.

  • Custos diretos: a própria compra do implemento, seguro (se houver), combustível e manutenção (considerando a frequência e que os valores podem variar).
  • Custos indiretos: possíveis perdas relacionadas a inadequação do implemento a cultura ou problemas relacionados ao clima que impeçam o uso em algumas épocas.

E os maquinários de irrigação?

Algumas pessoas acreditam que a irrigação por carretel seja um implemento agrícola, pois ela pode ser anexada a um trator para ser levada até o local que receberá a irrigação. Apesar dessa semelhança, os equipamentos utilizados para a irrigação não são considerados implementos agrícolas.

Isso é porque as técnicas de irrigação tem relação com a produtividade da plantação, em qualquer uma de suas fases, e não somente para uma atividade específica, como costumam ser as máquinas consideradas implementos.

Percebeu qual é o implemento agrícola que faz mais sentido para a sua plantação? Esse é o objetivo: entender as suas necessidades primeiro, para fazer o investimento certo e garantir os resultados desejados. É isso que vale a pena… Boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *