Irrigação pode aumentar em 10% a produtividade por hectare

irrigação

Saiba como a irrigação pode complementar a chuva natural trazendo aumento na produção

Apesar da importância da agricultura para a economia, o Brasil ainda depende do humor de São Pedro para colher boas safras. Por exemplo, quando se fala em soja, apenas 120 mil hectares têm algum tipo de estrutura para irrigação – cerca de 2,2% do total. O número é diminuto se comparado a outras regiões. No meio-oeste americano, uma das regiões com maior produção de soja no mundo, a irrigação chega a 30% das terras, conforme João Augusto Telles, presidente do Clube de Irrigação. Esse percentual garante uma renda mínima ao produtor para pagar o custeio em caso de seca:

– Quando há estiagem nos Estados Unidos, o impacto sobre a renda do produtor e seus fornecedores é menor do que quando ocorre no RS, onde uma estiagem chega a derrubar o Produto Interno Bruto (PIB) .

Além de proteger da seca, a irrigação, casada com técnicas de agricultura de precisão, ajuda a elevar a produtividade. O volume da colheita por hectare costuma crescer 10% em áreas irrigadas, mesmo quando chove normalmente.

Nos últimos anos, ampliaram-se os esforços para tornar menos burocrática a instalação de novos açudes e barragens e conscientizar os fazendeiros da importância de investir em estruturas para fornecer água às lavouras.

Após uma colheita excelente, o agricultor Paulo Cezar Grando, 53 anos, decidiu investir em um novo pivô de irrigação para atender a uma área maior na propriedade de 600 hectares em Passo Fundo. Adquiriu um equipamento para cem hectares. Com o investimento, Grando agora tem quase 30% da área da propriedade irrigada.

– Sempre pensei em investir, mas era muito caro. Hoje, os equipamentos estão mais acessíveis, e a rentabilidade da safra me permitiu fazer o investimento – explica.

O mesmo ocorreu com o produtor de milho Érico Toniollo, de Viamão/RS, que adquiriu sistema de irrigação por carretel IRRIGAT e viu sua produtividade saltar de 12 para 30 toneladas por hectare:

Fonte: Jornal Zero Hora