fbpx

5 cuidados essenciais com pasto para gado

Pasto para gado

A produção de leite a pasto ganhou muita popularidade no Brasil por ser uma técnica viável e barata. Em nosso país, o cultivo de pasto para gado é uma excelente alternativa graças ao clima que favorece os cultivos de forrageiras, além das grandes possibilidades de expansão horizontal.

Mas o que é preciso para tornar essa cultura viável e lucrativa? Neste post, vamos apresentar os principais cuidados. Acompanhe!

Por que o produtor deve cuidar do pasto?

Segundo estudos realizados por estudantes de Zootecnia da Universidade Estadual de Maringá, os países que contam com a pecuária mais desenvolvida concentram a atividade leiteira em pastagens, mesmo que haja a necessidade de suplementos para manter a alta produção durante o ano todo.

A capacidade produtiva da pastagem, considerando o valor nutritivo das plantas (que varia conforme os tipos de pastos), influencia diretamente a produção de leite. Por isso a importância dos cuidados adequados.

Quais são os cuidados essenciais com o pasto para gado?

Conheça os principais pontos de atenção no cultivo de pastagem para gado leiteiro.

1.Qualidade da forrageira

Já citamos como a alimentação do rebanho influencia o volume e a qualidade do leite produzido. Por isso, é preciso avaliar bem a forrageira que será usada.

A escolha certa depende da composição nutricional das plantas, envolvendo proteína bruta, fibras e matéria mineral.

2. Adubação

Nem sempre o solo possui todos os nutrientes para que as plantas consigam alimentar o gado da melhor maneira. Muitas dessas substâncias são perdidas por volatilização e desnitrificação.

Por isso, torna-se necessário compensar essas faltas por meio de um sistema adequado de adubação, capaz de produzir pastagens mais nutritivas e que consigam gerar um bom alimento para o gado.

3. Irrigação

A irrigação das pastagens é ponto fundamental para uma boa produção leiteira, garantindo a alimentação das vacas mesmo durante períodos de estiagem.

Com as técnicas adequadas, é possível ter pastagem suficiente para o rebanho durante o ano todo, a custos menores do que as alternativas usadas durante períodos de seca, como silagem e feno.

Para encontrar o método de irrigação ideal, avalie o solo, o clima e a topografia, além da mão de obra disponível para realizar o trabalho.

4. Ritmo circadiano

O cuidado com a saúde dos animais e uma boa produção dependem do ciclo circadiano das vacas. No entanto, esse detalhe muitas vezes é ignorado. Vale a pena prestar atenção para entender o comportamento do rebanho durante a lactação e como essas mudanças afetam o consumo e ingestão do pasto.

Dessa maneira, é possível fazer um manejo que impacte o mínimo possível nos hábitos dos animais.

5. Manejo

Por melhor que seja a pastagem, sem o manejo adequado o alimento não será consumido pelo gado. Dessa maneira, há desperdícios e problemas na alimentação, resultando em uma queda na produção ou na qualidade do leite.

Cuidar do pastejo é essencial para que não haja conflito com outras atividades exercidas pelo gado, como ruminação e descanso.

Esses são os 5 cuidados essenciais com o pasto para gado, proporcionando uma boa alimentação e trato para o rebanho e consequentemente, uma produção de leite que traga retorno para o proprietário.

Aproveite para seguir os nossos perfis no Instagram e no YouTube e aprender mais sobre diversos assuntos ligados à agricultura e pecuária!