Fique sabendo tudo o que for relacionado a irrigação.

Ver mais notícias

Conheça as técnicas de irrigação mais utilizadas no Brasil

Conheça as técnicas de irrigação mais utilizadas no Brasil

Atualmente, a quantidade de pequenos e médios produtores rurais interessados nas técnicas de irrigação e o desejo de obter o melhor sistema aumentou consideravelmente. Entretanto, não há uma única técnica ideal de cultivo.

O sistema de irrigação depende, basicamente, da cultura, do solo e do tamanho e topografia da área. A capacitação tecnológica e a disponibilidade de recurso financeiro do produtor também influencia na escolha da técnica de irrigação que será utilizada.

Entretanto, para facilitar a busca pelo sistema mais adequado, é possível estabelecer alguns caminhos básicos. Conheça as principais técnicas de irrigação utilizadas no Brasil, tire suas dúvidas sobre o assunto e escolha a mais adequada para o perfil de plantio da sua propriedade.

Quais são as técnicas de irrigação mais utilizadas no Brasil?

Ao redor do mundo existem inúmeras formas de estabelecer um sistema de irrigação. No Brasil, algumas técnicas obtiveram maior sucesso e se destacaram tanto pela praticidade quanto pela eficiência. Confira abaixo quais são elas:

1 – Irrigação localizada

Irrigação localizada

Neste tipo a água é aplicada na área ocupada pelas raízes das plantas, formando um círculo molhado ou faixa úmida.

Essa técnica é muito utilizada nos dias atuais, sendo muito aplicada na produção de frutíferas. Os dois sistemas básicos na irrigação localizada são a microaspersão e o gotejamento.

Vantagens:

* Baixo custo de mão-de-obra e de energia;
* Facilidade e eficiência na aplicação de fertilizantes, com a fertirrigação;
* Grande adaptação aos diferentes tipos de solo;
* Mantém o solo uniformemente úmido e com oxigênio;
* O vento e a declividade do terreno não limitam a irrigação.

Desvantagens:

* Alto custo inicial, devido à grande quantidade de tubulações;
* Bastante sensível ao entupimento dos orifícios de saída de água;
* Diminuição da profundidade das raízes, devido à constante disponibilidade de água, isso pode diminuir a estabilidade da planta.

2 – Irrigação por aspersão

Irrigação por aspersão

Esse técnica simula uma chuva artificial onde um aspersor expele água para o ar, que se transformam em pequenas gotículas de água e caem sobre o solo e plantas. Seus principais sistemas são a convencional, o pivô-central e o autopropelido.

Vantagens:

* Baixo custo de mão-de-obra;
* Elevada eficiência de aplicação;
* Facilidade e eficiência na aplicação de fertilizantes, com a fertirrigação;
* Melhor controle da lâmina de irrigação.

Desvantagens:

* Limitações do terreno, como declives e desníveis.

A irrigação autopropelido ainda traz algumas vantagens a mais do que os outros sistemas por aspersão, como a mobilidade e o retorno mais rápido do investimento inicial.

2.1 – Fertirrigação por aspersão

Fertirrigação por aspersão

A técnica conhecida como fertirrigação consiste basicamente no uso de fertilizantes combinados com o processo de irrigação. Dessa forma, os adubos são injetados na água de irrigação formando o que se chama de “água de irrigação enriquecida”.

Uma forma popular e eficiente de fazer a fertirrigação aqui no Brasil é pelo sistema de aspersão por carretel.

Vantagens:

* Maior rapidez e eficiência e melhor aproveitamento dos equipamentos de irrigação;
* Economia no custo de aplicação de fertilizantes, na mão de obra e máquinas;
* Demanda menor energia para aplicar os fertilizantes;
* Evita a compactação do solo e favorece suas condições físicas.

Desvantagens:

* Custo inicial da infra-estrutura;
* Risco de obstrução dos aspersores quando mal manejado;
* Necessidade de pessoal especializado para o manejo da fertirrigação;
* Risco de acidificação, lavagem de nutrientes e/ou salinização do solo, quando mal manejado.

3 – Irrigação superficial

Irrigação superficial

Neste tipo a água é conduzida para o ponto de infiltração diretamente pela superfície do solo. Os sistemas de irrigação mais comuns para esse tipo são as irrigações por inundações e as irrigações por sulcos. Esse tipo de irrigação é bastante utilizado no sul do Brasil e na produção de arroz.

Vantagens:

* Baixo custo de implantação, energia e manutenção;
* Favorece o aumento da fotossíntese nas folhas mais baixas, devido ao reflexo da luz na água;
* O vento não limita a irrigação;
* Promove a fixação do nitrogênio atmosférico, em decorrência ao favorecimento do crescimento de algas verde-azuis.

Desvantagens:

* Água parada pode prejudicar as plantas, principalmente pela diminuição da respiração das raízes;
* Bastante dependente da declividade do solo;
* Erosões frequentes nos sulcos;
* Ocorrem perdas de água por percolação.

E então, gostou das informações que trouxemos sobre as técnicas de irrigação mais utilizadas no Brasil? Agora, conheça algumas opções para sistemas de irrigação de baixo custo e peça um orçamento!

Compartilhar